Buscar

Quinta 30 Março 2017

Noticias Urgentes

07/03/2017 10:47

Trump assina novo decreto que restringe imigração e tira Iraque da lista

Donald Trump assinou ontem uma nova versão do seu polêmico decreto sobre imigração

Por iG São Paulo *

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, assinou ontem  uma nova versão do seu polêmico decreto sobre imigração que havia sido bloqueado pela Justiça americana , diminuindo de sete para seis o número de países atingidos, com a retirada do Iraque da lista. As informações são da agência argentina de notícias Télam.

A versão corrigida do veto migratório seguirá proibindo temporariamente a entrada de refugiados e suspenderá a emissão de vistos para cidadãos do Irã, da Somália, do Iêmen, da Líbia, da Síria e do Sudão, todos eles países de maioria muçulmana.

O novo decreto exclui os cidadãos do Iraque e os dos seis países afetados que tenham residência permanente nos Estados Unidos ou que já estejam de posse de um visto, informou a conselheira presidencial Kellyanne Conway à rede de TV americana Fox.

Kellyanne destacou que, no novo decreto, há "seis ou sete grandes pontos" que "esclarecem" quem será afetado e que os refugiados sírios "são tratados da mesma maneira que todos os demais".

Entenda a polêmica

Em pouco mais de um mês no cargo, o presidente norte-americano já ficou conhecido pelas suas medidas contra imigração, tentando impedir a entrada de estrangeiros de sete países de maioria muçulmana, e mantido sua posição sobre a construção de um muro na fronteira com o México para o mesmo fim.

No primeiro veto migratório, emitido em 27 de janeiro, o republicano proibiu a entrada no país de todos os cidadãos de sete países de maioria muçulmana (Irã, Iraque, Somália, Yêmen, Líbia, Síria e Sudão) durante 90 dias e suspendeu o programa de acolhida de refugiados durante 120 dias.

No entanto, no último dia 3 de fevereiro, um juiz federal do estado de Washington determinou a suspensão temporária do veto do republicano. No dia 4 de fevereiro, o Departamento de Estado acatou à decisão do juiz e liberou vistos suspensos de imigrantes.

Com isso o governo de Trump se viu obrigado a parar o cancelamento de vistos – entre 60 mil e 100 mil estrangeiros afetados pelo decreto. No entanto, o governo norte-americano entrou com um recurso para tentar bloquear a decisão do juiz. O que foi rejeitado por um tribunal de apelações norte-americano. (* Com informações da Agência Brasil)

 

{ Últimas Notícias

> Ministro do Interior confirma operação no noroeste da capital francesa
09/01/2015

> Dois suspeitos do atentado em Paris são vistos no Norte da França
08/01/2015

> Sobe para 12 o número de mortos em ataque a jornal francês
07/01/2015

> Mergulhadores ajudam a buscar voo da AirAsia; não há sinal da caixa-preta
06/01/2015

> Marinha da Indonésia diz que pode ter localizado cauda de avião da AirAsia
05/01/2015

> Mais de 748 milhões de pessoas não têm acesso a água potável no planeta
19/11/2014

> Um terço dos jovens do mundo vive em situação de vulnerabilidade social
18/11/2014

> Brasil tem 22 universidades entre as melhores do mundo
16/09/2014

> Ebola matou mais de 2,4 mil pessoas, informa OMS
12/09/2014

> ONU alerta para aumento acelerado de infecções por ebola
03/09/2014

Pág. 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63

©2010-2011 - A Fronteira - Todos os direitos reservados.